Feeds:
Artigos
Comentários

Iniciamos a matéria do som já a algumas semanas, e com ela originou-se o projecto de entrega mais recente, com base no tema dos “Nao-Lugares”. Foram criados pares entre colegas e os trabalhos de som foram criados por uma ou mais pessoas da turma, tendo sido o meu projecto partilhado com a colega de turma Sara Santos (sarasousasantos.wordpress.com).

O projecto de som, consistia então, em imaginar uma instalação sonora onde nesta iria passar um som criado pelos alunos particiantes, num “Nao-Lugar”, ou seja, um local sem dono, que pertence ao público geral como um Shopping ou Aeroporto. O objectivo seria de abstrair as pessoas da realidade presente do local, transformando este em algo escolhido pelo criador do som, como por exemplo uma selva ou uma praia. O som poderia também ser completamente abstracto ou ter um significado mais profundo e importante.

A  ideia para a construção do trabalho do meu grupo, originou a partir do inicio do filme “Avatar”. Durante a passagem dos anúncios publicitários  que antevêem o filme, houve um anúncio da Vodafone que na altura me chamou a atenção. Este anúncio intitula-se “Avião” e faz parte da Vodafone Sound Experience. Para me explicar melhor, retirei um vídeo parecido de um blog da Vodafone que também tem muito a haver com o anterior.

  • Utilizar HeadPhones com som Stéreo.
  • Perceber o mínimo de Inglês e interpretar o que é dito, para se entender a história.
  • Desligar tudo o que provoque ruído externo.
  • Por o Volume no Máximo.
  • Antes de clicarem em “Play”, relaxem um minuto, de olhos fechados e em silêncio.
  • Enquanto ouvem o vídeo devem manter os olhos fechados, sem nunca, repito: NUNCA os abrirem.

O objectivo final seria de criar um som ambiente que levasse os ouvintes a entrar numa atmosfera de suspense, mas como não conseguimos arranjar um método de extracção de som que resulta-se bem, optamos por, enves de criar vários efeitos de som “esquisitos” a partir do som do microondas, dos talheres e de outros utensílios domésticos, criar antes um pequeno “loop” de música com um efeito sonoro bizarro, que seria passado nas salas ou corredores de cinema antes de um filme de terror começar.

    O tema do trabalho realizado, desta vez atravez do uso do programa Photoshop CS, foi o de a “Responsabilidade Social”, onde, como objectivo final, teria-mos de criar uma imagem que expressa-se a nossa ideia e opinião sobre a responsabilidade social juntando também fotos ou desenhos das nossas maos, criando uma composiçao fotografica expressiva.

   Comecei por procurar ideias para o trabalho, desejando abordar o tabagismo e a ironia dos anuncios e das pessoas que cobrem esta doença com palavras “bonitas” e persuasivas, por outro lado,  impingindo à sociedade este mal. Daí, decidi tirar uma fotografia das minha maos numa posiçao de “coraçao”…

… retira-lhes o fundo e alterar a sua cor… 

… e coloquei a imagem de um esqueleto e raio-x a fumar por baixo.

Para a aula de Oficina de Multimédia, foi apresentada, como ideia de projecto, a criação de uma venda de T-Shirts, que apresentassem em si uma imagem que expressasse um provérbio português. O trabalho de cada aluno seria escolher um provérbio ao seu gosto e realizar uma imagem que demonstra-se esse provérbio, depois disso, a imagem criada iria ser estampada numa T-Shirt e vendida mais tarde a um preço por determinar.

Iniciei o meu trabalho então, com a procura e pesquisa de provérbios portugueses, tendo encontrado e escolhido o provérbio: “Se um cai, todos lhe passam por cima.”.  Logo que detectei tal provérbio, imaginei várias ideias para o concretizar, sendo a minha favorita uma fila conga de empresários onde um cairia ao chão, sendo atropelado por todos os outros que o seguiam. Tal foi o meu empenho neste provérbio que não precisei de escolher mais nenhum como garantia ou apoio.

Embora a minha ideia principal tenha sido a dos empresários, a minha técnica e experiência com o programa requisitado para o trabalho, FreeHand, era pouca, tendo antes decidindo fazer algo mais rude e básico mas que conte-se uma situação mais cómica e colorida. Comecei por copiar faces de imagens arranjadas da web, construindo personagens em separado. A ideia era criar várias personagens, cada uma com uma personalidade e expressão diferente num ambiente vivo e apelativo, onde, depois de juntas, estariam a fazer uma fila conga, iniciando-se assim a queda da personagem principal, terminando depois com este no chão, a ser atropelado por todas as outras. Quando terminado este trabalho, senti um vazio pessoal de insatisfação, não apreciando o final do trabalho nem o seu tema vivo, colorido e infantil, decidindo criar um novo trabalho mas mantendo a ideia da fila conga e o provérbio anterior.

No novo trabalho, decidi optar por um estilo mais escuro e mais profissional, retirando o máximo de cor e de infantilidade, criando novamente várias personagens, mas desta vez, sem qualquer expressão, de modo a que nos pudéssemos relacionar com elas, preocupando-me também pelo marketing das T-Shirts. Este efeito mais sério permitiu também um melhor entendimento do provérbio. No final, bastou-me organizar as personagens e recriar um estilo BD divido por 3 partes, a fim, de depois,formar um circulo de acção interminável na T-Shirt.

Durante o processo do projecto dos provérbios, foi dada a opção de, ou  recriar e melhorar  o trabalho corrente ou iniciar um novo trabalho. A minha opção foi a segunda, e optei então por recomeçar tudo de inicio, decidindo manter o mesmo provérbio mas alterando o efeito alegre e colorido do anterior. Desta vez usei a ideia de criar algo mais empresarial a fim de dar mais sentido há imagem visto que o provérbio desta seria “Se um cai, todos lhe passam por cima.”

Comecei por criar um típico homem empresário e, a partir disso, copiando-o mas alterando a sua posição e movimentação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois da criação das personagens, bastou-me só junta-las num só, mas como a minha ideia era “contar uma história”, dividi o trabalho em 3 partes finais, que iriam ser colocadas em circulo, nunca tendo inicio ou fim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FreeHand Olho

Olho

Cartoes de festa Halloween

Cartões para uma festa de Halloween, onde cada cara riscada representava uma bebida consumida.Cartao Hallowen FinalCartao Hallowen